Festival de Literatura-Mundo do Sal chega a sua terceira edição

O poeta moçambicano Luís Carlos Patraquim

Entre os dias 27 e 30 de julho de 2019, acontece o Festival de Literatura–Mundo do Sal, na cidade de Santa Maria, Ilha do Sal, em Cabo Verde. O evento apresenta importantes nomes da literatura em língua portuguesa produzida atualmente, como o cabo-verdiano – e presidente do país – Jorge Carlos Fonseca, o brasileiro Geovani Martins, o português Gonçalo M. Tavares e o moçambicano Luís Carlos Patraquim.

Além da programação cultural, sob responsabilidade dos editores Márcia Souto e Filinto Elísio, o evento conta pela primeira vez com a curadoria científica da professora e pesquisadora são-tomense Inocência Mata, que abrirá o ciclo de conferências do festival com a palestra Literatura-Mundo Comparada: uma ponte para outras culturas e línguas.

O Oceanos conversou com os editores responsáveis sobre a novidade desta edição. De acordo com eles, há um fio condutor entre o programa científico e o programa literário, no sentido de buscarmos na vida e obra dos homenageados pontos de luz e de referência para as conferências, os debates e os diálogos.

Neste ano, o festival homenageia a escritora caboverdiana Orlanda Amarílis (1924-2014) e o alemão Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832). Orlanda Amarílis foi sem dúvida uma das melhores prosadora cabo-verdianas, com um fazer literário que vem acrescentar dimensão diaspórica à literatura de Cabo Verde, afirmaram os organizadores. Ademais, ela introduz de maneira forte e contundente personagens femininas, tornando-se quase uma arauto do que de poderia chamar hoje de escrita cabo-verdiana no feminino.

Quanto ao escritor alemão, no ano de seu 270º aniversário, os editores atribuem a escolha principalmente à contribuição do autor para o ideário de uma literatura universal. “Goethe foi um dos expoentes da literatura alemã e mundial, de linha romântica”, pontuam. “Ele defendia que a poesia era uma propriedade de toda a humanidade e de todas as épocas, conceito que ainda nos instiga.”

No ano passado, o festival contou ainda com a chamada “Extensão Lisboa, uma espécie de continuidade do evento fora da Ilha do Sal que ocorreu em setembro, numa parceria com a Casa Fernando Pessoa, em Lisboa. O sentido é consagrar a internacionalização e a itinerância do festival, declararam. “A ambição é ser mundo, levando todas as identidades nele presentes.” Neste ano, a proposta mantém-se, com data e local ainda a serem divulgados.

Oceanos apoia o Festival de Literatura-Mundo do Sal

O poeta Luís Carlos Patraquim, um dos vencedores da edição de 2018 do Prêmio Oceanos com O deus restante, editado pela Cavalo do Mar, participará da mesa Literaturas em português no sistema-mundo, ao lado da escritora cabo-verdiana Eileen Barbosa e do cronista e crítico literário português Pedro Mexia, com apoio do Oceanos. A mediação fica por conta do professor cabo-verdiano Manuel Brito-Semedo. A sessão ocorre no dia 30 de junho, às 14h30, no Hotel Belorizonte, local que sedia também as demais atividades do festival.