Folio 2019: o tempo e o medo

Folio 2019. Foto: Verónica Paulo

Pensar sobre aquilo que é presente e estarmos a projetar-nos para o futuro é muito importante”, ponderou a jornalista portuguesa Ana Sousa Dias acerca do tema “o tempo e o medo”, escolhido para a edição de 2019 do Folio – Festival Internacional de Óbidos, em Portugal. Ela foi co-curadora do Folio Autores, responsável pela programação oficial do festival, junto a Pedro Sousa.

No primeiro fim de semana, o medo era político, muito centrado em figuras que chegaram ao poder democraticamente, mas que promovem a ignorância e o obscurantismo – nomeadamente, foram muito citados os presidentes dos Estados Unidos e do Brasil. No segundo fim de semana, os autores voltaram muito à literatura e ao pensamento, sem focar tanto em pessoas, mas em ideias e conhecimento. Por exemplo, na sessão que tivemos de José Gil, filósofo, com Joana Bértholo, escritora, a sensação era de que estavam a pensar em direto. Como a Hélia Correia, que não se centrou nela própria e falou dos medos de fato”, disse Ana.

O Oceanos esteve presente no Folio como apoiador institucional do festival. Com uma sala dedicada ao prêmio, projetada para interação do público, o Oceanos desenhou sua linha do tempo desde 2007 — apresentando os números de inscrições totais, por editora e país de origem do autor.

Exemplares dos livros semifinalistas de 2019 e dos finalistas das últimas três edições — 2016, 2017 e 2018, estiveram à disposição para leitura e consulta, bem como a exposição das capas. A ideia foi trazer, de maneira visual, os livros para perto do público. O projeto gráfico do Espaço Oceanos foi assinado pelo designer Raul Loureiro.

Espaço Oceanos no Folio 2019

Espaço Oceanos no Folio 2019

Além das sessões de conversa do Oceanos com os escritores brasileiros Carola Saavedra e Joca Reiners Terron, também em torno do “tempo e o medo”, o Folio contou com uma programação cultural que envolveu, durante os 11 dias de evento, autores de diversos países, editores, livreiros, críticos literários, educadores, políticos e jornalistas. De acordo com o curador Pedro Sousa, o sucesso do festival deve-se a uma equipe motivada, habituada e rotinada, e também a uma Câmara Municipal que aposta no valor da cultura.

Para Ana, o tema desta edição foi muito bem escolhido. A curadora antecipou o tema do Folio 2020: “o outro”. “Estarmos a descentrar-nos de nós, a pensar no outro, parece-me que é o futuro”, concluiu.

A jornalista e curadora Ana Sousa Dias