Prêmio Portugal Telecom 2007

Gonçalo M. Tavares com o troféu idealizado por Paulo von Poser, na cerimônia de entrega dos prêmios 2007

 

O português Gonçalo M. Tavares venceu a 5ª edição do Prêmio Portugal Telecom com o romance Jerusalém (Companhia das Letras). Dalton Trevisan ficou em segundo lugar com o livro de contos Macho não ganha flor (Record), e o 3º lugar foi para Teixeira Coelho, com o romance História natural da ditadura (Iluminuras).

 

 

Os 3 vencedores foram nomeados por um júri formado por Cristóvão Tezza, Flora Sussekind, José Castello, Marcos Frederico Kruger, Paulo Henrriques Britto, Tania Celestino de Macedo; e os curadores Selma Caetano (curadora-coordenadora e consultora literária), Rita Chaves (literatura africana), Vilma Arêas (literatura portuguesa) e Wander Melo Miranda (literatura brasileira). Os jurados da etapa final foram eleitos pelo Júri Inicial.

 

Novo formato: fim do prêmio Portugal Telecom de Literatura Brasileira

 

 

Em 2007, no seu quinto aniversário, o Prêmio Portugal Telecom de Literatura Brasileira passou a contemplar também livros escritos originalmente em português lançados no exterior, desde que publicados no Brasil no ano anterior ao da premiação. Nascia assim o Prêmio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa. As mudanças foram anunciadas na noite da premiação dos três livros vencedores de 2006:

  • pela primeira vez, autores e editores puderam inscrever diretamente suas obras para concorrer ao Prêmio pelo site www.premioportugaltelecom.com.br. Até a edição de 2006, as obras eram definidas pela consultora literária da Portugal Telecom, Selma Caetano, após extensa pesquisa entre o meio literário;
  • pela primeira vez, instituiu-se uma curadoria formada pela consultora literária e três especialistas em literatura brasileira, portuguesa e africana, indicados por ela. Os curadores passaram a responder pelos resultados de todas as etapas do Prêmio, inclusive perante a imprensa brasileira e estrangeira;
  • o Júri Inicial, indicado pela curadoria, se especializou e passou a ser formado unicamente por escritores, poetas, críticos literários, professores de literatura e jornalistas da área cultural e, pela primeira vez, teve poder de voto.

 

Os 10 finalistas de 2007

 

 

Na tarde do dia 27 de agosto, foram nomeados os 10 livros finalistas do Prêmio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa escolhidos entre as 51 obras semifinalistas.

Bom dia camaradas, de Ondjaki – Agir
Cantigas do falso Alfonso el Sábio, de Affonso Ávila – Ateliê Editorial
História natural da ditadura, de Teixeira Coelho – Iluminuras
Jerusalém, de Gonçalo M. Tavares – Companhia das Letras
Macho não ganha flor, de Dalton Trevisan – Record
O outro pé da sereia, de Mia Couto – Companhia das Letras
O paraíso é bem bacana, de André Sant´Anna – Companhia das Letras
O roubo do silêncio, Marcos Siscar – 7letras
O segundo tempo, de Michel Laub – Companhia das Letras
Por que sou gorda, mamãe?, de Cintia Moscovich – Record

O Júri Intermediário, que elegeu os 10 finalistas, foi formado por Benjamin Abdala Junior, Cristovão Tezza, Fábio Lucas, Flora Sussekind, José Castello, Manuel da Costa Pinto, Marcos Frederico Kruger, Maria Lucia Dal Farra, Paulo Henriques Britto, Sérgio de Sá, Tania Celestino de Macêdo; e os curadores Selma Caetano, Rita Chaves, Vilma Arêas e Wander Melo Miranda (literatura brasileira). Os jurados dessa etapa foram eleitos por um Júri Inicial de 303 profissionais do campo literário, entre escritores, poetas, professores universitários, críticos literários e jornalistas especializados das cinco regiões do Brasil.

Conheça aqui um pouco mais sobre os 10 finalistas de 2007.

 

Os 50 classificados de 2007

O Júri Inicial, formado por 303 profissionais do campo literário, indicou 50 obras, das 382 concorrentes, para a etapa seguinte.

Conheça aqui as 51 obras classificadas de 2007.

Conheça aqui os membros do Júri Inicial de 2007 que selecionou os 50 primeiros classificados.

 

Os concorrentes de 2007

Pela primeira vez, autores e editores inscreveram suas obras para concorrer ao Prêmio Portugal Telecom de Literatura 2007 nas categorias romance, conto, poesia, crônica, dramaturgia e biografia. O resultado superou as expectativas: em pouco mais de um mês foram inscritas 533 obras, sendo que 382 preencheram os pré-requisitos do prêmio.

Dos 382 livros inscritos para a quinta edição do Prêmio Portugal Telecom, apenas 18 eram títulos originalmente publicados fora do Brasil. Diante do número, os curadores do prêmio concluíram que a presença do moçambicano Mia Couto (O outro pé da Sereia) e do angolano Ondjaki (Bom dia camaradas) indicou um fortalecimento do intercâmbio literário entre África e Brasil por meio da literatura.
Em geral, os editores brasileiros têm pouco interesse em publicar autores portugueses e, sobretudo, africanos. Mas a escolha de Mia Couto e Ondjaki, assim como do angolano radicado em Portugal Gonçalo M. Tavares, aponta um crescimento, ainda que tímido, da presença de outras línguas portuguesas entre nós“, avaliou Rita Chaves, professora de literatura africana de língua portuguesa da Universidade de São Paulo e uma das curadoras do prêmio.

Conheça aqui os concorrentes 2007.