Prêmio Oceanos 2015

Vencedores do Oceanos 2015

No dia 8 de dezembro de 2015, em cerimônia realizada no Auditório Ibirapuera, o escritor e quadrinista Lourenço Mutarelli e a escritora e professora Lucimar Mutarelli anunciaram os 4 vencedores do Oceanos.

 

Da direita para a esquerda: Alberto Mussa, Glauco Mattoso e seu assistente Akira, Elvira Vigna e Silviano Santiago, vencedores do Oceanos 2015

 

     

Conheça  aqui os vencedores 2015

Os vencedores foram eleitos por um júri formado pelos curadores Noemi Jaffe, Rodrigo Lacerda e Selma Caetano; e por oito conceituados profissionais do meio literário brasileiro: Eduardo Sterzi, Eliane Robert Moraes, Eneida Maria de Souza, Ítalo Moriconi, Josélia Aguiar, Luiz Costa Lima, Regina Zilberman e Sérgio Alcides.

 

Os finalistas

O mesmo júri que elegeu os quatro vencedores avaliou os 63 livros selecionados na primeira etapa e elegeu entre eles as 14 obras finalistas.

Clique aqui para ler uma sinopse dos 14 finalistas.

 

Os Semifinalistas

Na primeira etapa da edição 2015, a curadoria – formada pela escritora Noemi Jaffe, pelo escritor Rodrigo Lacerda e pela produtora cultural Selma Caetano – indicou cem conceituados profissionais do meio literário, entre escritores, críticos, tradutores, ensaístas e professores de literatura que, por votação online, indicaram os 63 semifinalistas entre as 592 obras de criação literária que concorreram ao Oceanos.

O valor da soma dos quatro prêmios finalistas também foi alterado, passando de R$ 200 mil para R$ 230 mil, com o aporte do Banco Itaú.

Clique aqui para conhecer a lista dos 592 livros inscritos.

O júri inicial escolheu também oito jurados entre seus membros, que junto com os três curadores formaram os júris das etapas seguintes – e elegeram, respectivamente, os 14 finalistas e os quatro vencedores.

Clique aqui para conhecer os jurados que elegeram os finalistas e vencedores da edição 2015.

 

A criação do prêmio Oceanos

O ano de 2015 foi um marco histórico para o prêmio de literatura em língua portuguesa quando, na sede do Itaú Cultural, no dia 2 de junho, um conselho formado por estudiosos da literatura avaliou a estrutura original do prêmio Portugal Telecom, criado em 2003, para incorporar aperfeiçoamentos que culminaram na criação do prêmio Oceanos.

Participaram do conselho Antônio Carlos Secchin, Beatriz Resende, Benjamin Abdalla Jr., Flora Sussekind, José Castello, Leyla Perrone-Moisés, Lourival Holanda e Manuel da Costa Pinto; a curadora-gestora do prêmio Selma Caetano, o diretor do Itaú Cultural, Eduardo Saron, e o gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura da Itaú Cuktural, Claudiney Ferreira.

Da direita paras esquerda: Selma Caetano, Benjamim Abdala Jr., José Castello, Eduardo Saron, Manuel da Costa Pinto, Flora Sussekind, Antônio Carlos Secchin, Beatriz Resende, Leyla Perrone-Moisés e Lourival Holanda

A partir dessa edição, a inscrição não mais se dividiu em categorias. Embora valorizando cada gênero em suas singularidades, o conselho consultivo, a curadoria e o Itaú Cultural entenderam que hoje os textos se indefinem pela mescla de registros e optaram pelo impacto da criação como um todo.

Com a nova estrutura, o processo de avaliação das obras inscritas passou a contar com a expertise do Itaú Cultural em projetos da sua área cultural, como o Rumos, um dos editais públicos mais importantes do país, e o Conexões – mapeamento da Literatura Brasileira no exterior.

 

 

Em 2003, a Portugal Telecom, empresa portuguesa de telecomunicações, criou um prêmio literário como forma de incentivar o intercâmbio entre as literaturas lusófonas. A ação foi recebida com entusiasmo pelos meios editorial e livreiro brasileiros e logo se firmou como um importante evento cultural da literatura em língua portuguesa no Brasil.

Tendo como curadora a gestora cultural Selma Caetano, o prêmio Portugal Telecom consagrando 39 importantes escritores lusófonos ao longo de suas 12 edições.

Clique aqui para conhecer o que a imprensa publicou sobre Oceanos 2015.